Copa do Mundo do Outro Lado da Telinha

Futebol Masculino

Por Joaquim B. de Souza

Código do livro: 530039

Categorias

Futebol, Esportes De Campo, Literatura Nacional, Esportes E Lazer, Educação

Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1626 vezes desde 07/03/2023
Versão
impressa
€ 21,13
Valor total:
€ 21,13
* Não inclui IVA.
Versão
ebook
€ 4,11
Leia em Pensática
Valor total:
€ 21,13
* Não inclui IVA.
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:

Sinopse

O principal objetivo desta obra é resgatar as histórias das Copas do Mundo pela visão do torcedor, desde a remota infância à terceira idade. Período, pelo qual este contador de histórias ouviu, assistiu e torceu para nada menos do que dezesseis Copas do Mundo, de 1962 a 2022, inicialmente, pelo rádio à pilha, posteriormente, pela TV Preto & Branco e, finalmente, pela TV HD Digital.

Como literato desta abordagem histórica, descrevo nas primeiras páginas a minha primeira impressão, em 1962, de um campeonato cognominado de Copa do Mundo. Nesse remoto período, só era possível através do rádio. Na época, com meus pais e irmãos, morávamos na Araripa, um bairro rural tomado pelas lavouras de café e de famílias italianas. Eu era um menino miúdo, tinha apenas sete anos e meio, nascido no verão de 1954, antevéspera de Natal, na zona rural de Marialva, num local nominado Fruteira. Nem se pode imaginar a correria. Os irmãos mais velhos contam que, não sabiam se acudiam a leitoa no tacho para os preparativos natalinos ou a mãe às portas fechadas no quarto, com a parteira, dando à luz ao novo rebento, o décimo primeiro da prole Batista.

Em 1966, na pré-adolescência, veio a grande decepção, uma tragédia diante do fracasso, pois a esperança e o orgulho enchiam-me de confiança para o anunciado TRI campeonato. Desta feita, um tanto crescido, passei por essa frustração na Água Itajaí, no sítio da encruzilhada, local de emboscada, morte e traições próximo ao Distrito de Aquidaban. Muitas desavenças entre vizinhos eram resolvidas ali sob as sombras escuras das saias do grande cafezal.

Entretanto, como não se alegrar com a conquista do TRI campeonato, em 1970. A felicidade enchia o peito dos brasileiros que assistiam pela primeira vez a um jogo pela televisão. Em plena ditadura militar, austeridades e opressão à liberdade, um filtro de felicidade pela seleção brasileira. Nessa Copa do Mundo, eu já morava no município de Jussara, região Noroeste do Paraná. Fruteira, Araripa, Água Itajaí, Distrito de Aquidaban e o município de Marialva, haviam ficado para trás, eram agora apenas lembranças da infância e pré-adolescência.

Assim, sucessivamente, veio tantas outras copas onde a seleção brasileira fora vitoriosa e amada, em mais duas ocasiões, no Tetra e no Penta; doravante fracassada e hostilizada. Nas conquistas, ufanismos e celebrações. Nas derrotas, caça às bruxas para desvendar os culpados, e atribuir responsabilidade ao técnico e aos jogadores.

Características

ISBN 978-65-266-0142-6
Número de páginas 150
Edição 1 (2023)
Formato 16x23 (160x230)
Acabamento Brochura s/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Ahuesado 80g
Idioma Português

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para [email protected]

Fale com o autor

Joaquim B. de Souza

Joaquim B. de Souza é natural do município de Marialva, região Norte do Paraná, nasceu em dezembro de 1954.

Chegou em Jussara, em 21 de Junho de 1969, veio do distrito de Aquidaban, também do município de Marialva; em companhia do avô e de sua tia servidora dos Correios, com os quais morou apenas em 1969, voltando a morar com os pais, em 1970.

Em Jussara concluiu o Ginásio, em 1972, e o segundo grau, técnico em Contabilidade, em 1976. Tempos depois cursou Pedagogia na UEM, Extensão de Cianorte, e concluiu, em 1992.

Livros de literatura publicados:

Infantis:

1. O Esconderijo do Formigo, com ilustração do artista plástico Newton César de Curitiba (1987);

2. El Escondite del Hormigo, (em espanhol) tradução da professora Valéria Cristina S. Belassi, de Cianorte.

3. As Aventuras de Formigarto, com ilustração da ilustradora de livros Cibele, de Maringá (2018),

4. As Aventuras de Antares, com ilustração do artista plástico Newton César e da ilustradora de livros Cibele (2018);

5. O Menino que Caçava Pássaros, com a capa feita pela professora de Artes, Bel Leite, e ilustração de Alessandro Mattos, de São Paulo (2021).

6. Antologia Literatura Infantil, que reúne quatro histórias infantis.

Romances, poesias, saúde, gestão e negócios:

1. Brasil um País Emergente a Frágil Democracia (2015);

2. Encantando Clientes a Pedagogia das Vendas (2018);

3. Histórias de Jussara na Visão de Pioneiros (2016);

4. Instantes de Solidão Poesias (2018);

5. Júlia e José Luzes na Eternidade (2017);

6. Momento de Oração Buscai as Coisas do Alto (2016);

7. Nena o Menino que Inventava Histórias (2019);

8. O Padre e a Política Elo do Bem e do Mal (2017);

9. O Trem da Saudade Sobre os Trilhos da Esperança (2021);

10. Quarentena a Pandemia da Covid-19 (2021).

11. Obras Completas Literatura Nacional Volume I;

12. Obras Completas Literatura Nacional Volume II;

13. Obras Completas Literatura Nacional Volume III.

14. Nena Conta Outra (2022);

15. Antologia Romances de Época;

16. Copa do Mundo do Outro Lado da Telinha;

Para saber mais sobre o autor e suas obras acesse o site oficial da Academia de Letras de Jussara — ACLEJU — www.acleju.com.br

No final de 2010, colaborou diretamente na edição do livro “O Padre Sorriso — A Vida do Padre Francisco Robl” escrito pela sua irmã, a professora Pedrina Souza.

Site pessoal: www.jbtreinamento.com.br e http://www.acleju.com.br/

Twitter: https://twitter.com/acleju_de

Facebook: https://www.facebook.com/acleju.dejussara

Facebook: https://www.facebook.com/aquidaban

Instagram: https://www.instagram.com/acleju.de.jussara

Academia de Letras de Jussara PR: www.acleju.com.br

Treinamento em Informática: www.jbtreinamento.com.br

Facebook: www.facebook.com/aquidaban

Twitter: twitter.com/acleju_de

Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários